Como funciona o Dropshipping

Se você sonha em ter um e-commerce para venda de importados, conhecer a técnica de dropshipping, sem dúvidas, é fundamental para ter sucesso nas vendas.

Então, para quem não sabe, o dropshipping nada mais é do que uma técnica de importação muito utilizada para e-commerces, marketplaces e também para empreendedores individuais.

Assim sendo, o processo é muito simples e facilita muito a importação de produtos para a revenda.

Então, você como importador vai receber um pedido na sua loja virtual. Quando o pedido do seu cliente for confirmado, você então vai fazer um pedido do produto para o seu fornecedor e ele fará o envio diretamente para o cliente em nome da sua empresa.

Imagine que você compre no site bang good e deseja revender aqui no Brasil, por exemplo. Então, você cria sua própria loja virtual.

Sem cliente então vai entrar na sua loja virtual e escolher uma camiseta. Depois você vai até o fornecedor e encomenda essa camiseta e fornece o endereço de envio do cliente para que ele receba o produto diretamente.

Dessa forma, você não precisa ter estoque, que é o que gera a maior perda de dinheiro para quem importa, afinal, o que fazer com um produto pelo qual você importou, já pagou e ninguém comprou?

Além disso, usando a técnica de dropshipping para importação, seu único investimento inicial vai ser a criação de sua loja virtual. No restante, você só vai comprar o produto do fornecedor quando o pagamento do cliente for aprovado.

Essa prática é segura, permite que você tenha preços bastante competitivos e ainda possibilita ter um negócio de sucesso com risco zero.

Principais benefícios do dropshipping

Existe uma grande variedade de benefícios que podem ser citados com o uso da técnica de dropshipping, veja:

  • Diminuição dos gastos: você não precisa investir em peças para ter um estoque. Isso possibilita começar um negócio com baixíssimo investimento
  • Flexibilidade: você pode vender qualquer produto, de qualquer loja e controlar o seu negócio de qualquer lugar do mundo, bastando uma conexão com a internet.
  • Despesas reduzidas: sem estoque, catálogo e funcionários para realizar a separação e despacho dos pedidos, a técnica se mostra muito econômica.
  • Trabalho simplificado: como o produto é processado pelo fornecedor, tudo o que você precisa fazer é repassar o pedido. Portanto, mais pedidos não significa, necessariamente, mais trabalho para você.

Tudo isso faz com que o dropshipping seja uma excelente forma de empreender com importação.

Mitos sobre o clareamento dental

Ter o sorriso branco é um sonho para muitas pessoas e hoje ele pode ser facilmente alcançado com as mais variadas técnicas, que vão desde as mais agressivas feitas em consultórios até as técnicas caseiras.

No entanto, especialmente quando falamos das técnicas feitas em consultório, alguns cuidados são essenciais para evitar problemas.

Então, vamos conhecer alguns mitos sobre o clareamento dental:

  • Meu dente vai ficar bem branquinho

Depende! A primeira coisa que precisa ser explicada é que cada dente tem um tom, ou seja, alguns tem um tom mais amarelado, outros mais acinzentado e etc.

Sendo assim, o clareamento dental vai sim deixar o seu dente bem mais claro e até sem manchas, mas não vai mudar a cor dele.

No entanto, claro, o dente fica muito mais bonito e o sorriso fica muito mais claro, principalmente se usar produtos de qualidade como o The Miracle White que já é um sucesso de vendas devido sua eficiência.

Vale lembrar ainda que existe uma escala de tons de dentes que vão do A até o D e o clareamento pode modificar de 2 a 3 tons da cor, o que já é uma grande mudança.

  • O dente fica mais forte

Outro grande mito é que todos os tipos de clareamento deixam os dentes mais fortes e saudáveis. Não mesmo!

Os clareamentos dentais realizados em consultório usam químicos para tirar manchas e pigmentos dos dentes. Com isso, pode ocorrer um grande aumento da sensibilidade, tanto durante o procedimento quanto um bom tempo depois.

Por isso é que esse tipo de procedimento com cáusticos e peróxidos só deve ser feito por um profissional habilitado e nunca por conta própria.

No entanto, a verdade é que, atualmente, já existem muitos clareadores caseiros que são mecânicos e não químicos. Nesse caso é possível ter um ótimo resultado, gastando menos e sem prejudicar os dentes nem mesmo temporariamente.

  • Alguns alimentos devem ser evitados

Pois bem, se você for realizar um clareamento dental em consultório, sim, o dentista vai pedir que você deixe de ingerir uma série de alimentos, tais como vinho, chás, refrigerantes, chocolate e qualquer outro que contenha pigmento que possa manchar os dentes.

No entanto se você for fazer um clareamento dental caseiro, daqueles em pó, não é preciso abrir mão de nenhum alimento e não há o risco de manchar os dentes

 

 

5 remédios caseiros para prevenir doenças cardíacas

A questão da prevenção de doenças cardíacas ganhou relevância nos últimos anos, uma vez que esse tipo de patologia é uma das principais causas de mortalidade nos países desenvolvidos.

Estima-se que mais de 82 milhões de pessoas nos Estados Unidos tenham alguma doença do coração e dos vasos sanguíneos; 9% deles são hispânicos. A cada ano, mais de 813.000 pessoas morrem de doenças cardíacas.

Existem muitos remédios naturais como o flex caps e hábitos saudáveis ​​que podem ser úteis na prevenção de doenças cardíacas e vários outros problemas de saúde. Ao longo do artigo, explicaremos com mais detalhes algumas dessas alternativas. Antes disso, é importante conhecer um pouco sobre a etiologia dessas doenças e as características das mesmas.

Nesse sentido, as doenças cardíacas descrevem uma gama de doenças que afetam o coração. Doenças classificadas como doenças cardíacas incluem:

  • Doenças dos vasos sanguíneos.
  • Problemas no ritmo cardíaco, como arritmias.
  • Defeitos cardíacos congênitos, isto é, com o qual você nasceu.

Doenças cardíacas mais comuns

Hoje existem muitos hábitos não saudáveis ​​(falta de exercícios, dieta pobre, tabagismo, entre outros) que não ajudam a proteger a saúde contra essas doenças. Em seguida, mencionamos as 5 doenças cardíacas mais prevalentes:

  • Angina do peito : quando o sangue necessário não flui no coração devido a problemas de obstrução nas artérias coronárias, o paciente que sofre, sente uma forte pressão no peito.
  • Infarto do miocárdio : ocorre quando a passagem do sangue para alguma área do coração é interrompida e se deteriora e morre. O paciente que sofre sente pressão no peito, tontura e dificuldade para respirar.
  • Arritmia: é outra das doenças cardíacas mais comuns. É uma batida irregular desse órgão. Isso poderia bater mais devagar do que o normal, uma situação chamada bradicardia, mais rápida ou taquicardia ou produzir arritmias intermitentes que causarão tontura, sufocamento, palidez e sudorese entre outros sintomas.
  • Aneurisma: ocorre quando as paredes arteriais estão enfraquecidas e inflamadas em alguma área do corpo.

Remédios para prevenir doenças cardíacas

1. Bananas e abacates

O consumo de alimentos com grandes quantidades de potássio , como essas duas frutas são, pode ser de grande importância para ajudar a prevenir doenças cardíacas. Foi investigado com ratos com risco de patologias cardíacas. Estes animais foram submetidos a ecocardiogramas e outros testes de diagnóstico para examinar suas artérias mais de perto.

Posteriormente, observou-se que os roedores alimentados com dieta pobre em potássio apresentaram maiores taxas de enrijecimento nas artérias devido à alta concentração de cálcio, fenômeno responsável pelo acúmulo de placas nos vasos sanguíneos ou arteriosclerose. No entanto, ainda não está claro se a descoberta produz os mesmos resultados em humanos.

2. Nozes

As propriedades nutricionais das nozes são muito amplas. Além disso, eles têm um alto conteúdo de ácidos graxos ômega-3 que lhes conferem um efeito cardio protetor . No entanto, não é aconselhável consumi-los em excesso porque eles têm calorias suficientes.

Os ácidos graxos ômega-3 são um ácido graxo poliinsaturado que possui efeitos benéficos para o sistema cardiovascular, graças ao seu efeito anti-inflamatório, antitrombótico e antiarrítmico.

3. Cebolas

A cebola contém alto teor de água e baixa ingestão calórica. É rico em fibras (o que ajuda no trânsito intestinal), em potássio e tem quantidades significativas de:

  • Cálcio
  • Ferro
  • Magnésio
  • Fósforo

Além disso, as cebolas são ricas em vitaminas B e contêm uma menor ingestão de vitamina C e E. Estas últimas têm efeitos antioxidantes.

Segundo a Sociedade Espanhola de Nutrição Comunitária na cebola existem fitonutrientes, como a quercetina, que são potencialmente benéficos para prevenir doenças cardíacas.

4. Alho

Especialistas concluíram que o alho pode reduzir os níveis de colesterol total e triglicérides. Além disso, eles afirmam que uma terapia com alho poderia ser benéfica em pacientes com risco de sofrer de doenças cardiovasculares.

Além disso, este vegetal pode ajudar a reduzir a pressão arterial elevada e reduzir o endurecimento das artérias, uma condição conhecida como arteriosclerose.

5. Mel

Um tipo de açúcar natural encontrado no mel pode prevenir doenças cardíacas. Este açúcar é trealose. Essa substância ativa uma proteína que faz com que as células imunológicas removam a placa de gordura das artérias. Esta teoria ainda está em estudo.

Hoje, foi demonstrado que a trealose conseguiu reduzir o tamanho de uma placa ateromatosa em camundongos em 30%. No entanto, mais pesquisas são necessárias para determinar se também tem esses efeitos nas pessoas.

Você tem medo de sofrer de doença cardíaca? Você está em um grupo de risco para essas doenças? Em seguida, tente os remédios citados. No entanto, se você estiver sob algum tratamento médico, primeiro consulte o profissional para determinar se é conveniente para você tomá-lo.

Por que a calvície afeta mais os homens?

A alopecia, ou como é mais conhecida, a calvície, é a diminuição total ou parcial dos cabelos. É uma doença que inicia quando os fios capilares começam a ficar finos, fracos e menores. Depois acabam caindo e os fios não crescem mais.

É comprovado que é um problema que atingem mais os homens (no mundo todo), mas não significa que as mulheres não sejam afetadas pela doença.

Através de pesquisas, a Sociedade de Dermatologia concluiu que até os cinquenta anos, 50% dos homens são afetados pela calvície em maior ou menor intensidade.

Mas, nem sempre a queda de cabelo significa calvície. Uma quantidade de perda de cabelo é considerada normal.

Se você está perdendo cabelo e quer saber se está a caminho da calvície, observe os fios na parte da frente. Se estiverem ficando mais finos, pode ser um sinal de alerta, caso contrário produtos como maquiagem para cabelo do tipo Make Hair funciona para resolver pequenas falhas..

Quando o fio começa a ficar fino, é sinal que está começando a morrer. Não é possível recuperar a produção dos fios pois o folículo já estará morto, mas se você não deseja ficar calvo, existem tratamentos que podem evitar que o processo continue.

Mas porque a calvície afeta mais os homens?

A calvície é mais comum nos homens por razões genéticas. A genética não é única causa, existem outras, mas o homem possui uma suscetibilidade genética (que é herdado tanto da mãe como do pai), que pode desencadear a queda de cabelos.

Esta combinação ocorre quando a testosterona reage com uma enzima dando origem a outro hormônio que se chama DHT. Este hormônio atua nos folículos capilares que se fecham, provocando a morte das células que são responsáveis pela produção dos fios.

Desta forma, este hormônio vai desencadear a calvície no homem que tiver esta predisposição genética. Portanto mudanças hormonais são a grande causa do problema.

No caso das mulheres, que os níveis de testosterona são muito baixos, as chances de desenvolverem a calvície se torna bem menor, ainda que a possibilidade exista, quando ocorrem são menos drásticos.

Como já dissemos as causas da calvície não são apenas genéticas. Observe seus hábitos e veja se você não está contribuindo para sua calvície por estas razões:

  • Uso excessivo de produtos químicos no couro cabeludo. Tinturas, alisamentos, permanentes, progressivas etc.
  • Uso frequente de secador de cabelo.
  • Alimentação inadequada.
  • Uso excessivo de gel, fixador, cremes etc.
  • Oleosidade do couro cabeludo (geralmente quando a temperatura da água do banho é muito quente provoca excesso desta oleosidade)
  • Disfunção hormonal.