Síndrome da morte súbita infantil

A morte súbita é um problema que ainda envolve muitos mistérios e também muitos traumas para os envolvidos. Para quem não sabe, ela se caracteriza pela morte inesperada de um bebê que nem a autopsia consegue revelar a causa do óbito.

O pico de incidência do problema acontece entre os 2 e 4 meses, sendo mais comum em meninos. Sabe-se também que colocar o bebê para dormir de barriga para baixo aumenta o risco de ocorrência do problema.

No entanto, após os 6 meses de vida ela se torna um pouco mais rara!

O fato é que o Brasil ainda não conta com estatísticas oficiais a respeito do número de ocorrências do problema. O que se sabe é que ainda é comum ver crianças sendo colocadas em berços cheios de cobertas, decorações, ursinhos e outros quando a recomendação é manter apenas o berço limpo e um colchão adequado.

A verdade é que na maioria dos casos o problema ocorre por falta de orientação mesmo, afinal, os bebês de 2 a 4 meses passaram por poucas consultas pediátricas ainda.

Então, vamos saber um pouco mais sobre esse problema logo a seguir.

Síndrome da morte súbita e o inverno

A frequência de ocorrência do problema da morte súbita é no inverno, mas embora o frio seja uma grande preocupação das mães, ele não chega a ter relação com o caso.

No entanto, o risco aumenta é com o excesso de cobertores e agasalhos, visto que levam a um amento demasiado da temperatura corporal. Então, quando temos um sistema que ainda não tem maturidade para se regular, podemos ter um quadro de asfixia.

A posição ideal

Sem dúvidas, a posição ideal para colocar o bebê para dormir é com a barriga para cima, sendo muito recomendada pelo Ministério Publico brasileiros e pela AAP (Academia Americana de Padiatria).

Isso porque essa posição permite que o bebê respire adequadamente, diminui os riscos de engasgar e permite que ele gire a cabeça para umd os lados em casos de vômito.

Além disso, é importante que o berço tenha um colchão firmem, mas não duro. Os bichinhos de pelúcia devem ser evitados dentro do berço, tal como travesseiros extra, protetores de berço e cobertores.

Além disso, ter uma babá eletrônica pode ser excelente para acompanhar o bebê durante a noite e ver se não há nada tapando suas vias respiratórias.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *